Início Jornalismo Notícias Após figurar entre as capitais menos transparentes na pandemia, Porto Alegre sobe...

Após figurar entre as capitais menos transparentes na pandemia, Porto Alegre sobe em ranking da Transparência Internacional

134
0
Paço Municipal, sede da prefeitura de Porto Alegre (Foto: Divulgação/Facebook/PMPA)

Depois de figurar entre as cinco piores capitais brasileiras no quesito transparência das contratações emergenciais feitas durante a pandemia, Porto Alegre melhorou. A capital gaúcha saltou de 22º para 11º no ranking da Transparência Internacional. Se o conceito era regular, agora é considerado ótimo. Mas os dados mostram que ainda dá para melhorar.

Leia matéria publicada pelo blog em 9 de julho: Transparência Internacional aponta por que Porto Alegre está entre as últimas capitais em ranking sobre transparência na pandemia

A principal medida que permitiu o avanço no ranking foi a publicação, a partir de 11 de julho, dos contratos emergenciais firmados em função da pandemia de Covid-19. Essas publicações passaram a trazer diversos dados considerados pela Transparência Internacional.

Os critérios que a prefeitura de Porto Alegre antes não pontuava, e que agora pontua, segundo o ranking, são: site específico para informações dos contratos, valor total e unitário, prazo contratual, órgão contratante (qual secretaria, por exemplo), quantidade, local de execução, dados publicados em formato aberto, dicionário de dados, legislação específica disponível no portal, informações sobre gestores responsáveis pela contratação, portal específico para a Covid, informações das contratações emergenciais nas redes sociais e pedido de acesso sigiloso.

Cada item avaliado tem peso de 1, se plenamente atendido, 0,5, se parcialmente atendido, ou 0 se não é não atende. Porto Alegre saiu de uma pontuação de 39 em maio (ruim), passou por 45 em junho (regular) e, agora, chegou a 92 (ótimo). As líderes do ranking são Macapá, Vitória e João Pessoa, todas com 100 pontos, seguidas de Rio Branco, Goiânia e Belo Horizonte, com 98.  

Dados da Transparência Internacional (Imagem: Reprodução)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui