Início Jornalismo Notícias Projeto busca confeccionar máscaras que serão usadas pelas escolas públicas quando as...

Projeto busca confeccionar máscaras que serão usadas pelas escolas públicas quando as aulas retornarem

76
0
Campanha do MudaMundo está sendo publicada nas redes sociais do projeto (Imagem: Reprodução)

O projeto MudaMundo, criado em 2006 e atuante na área de formação de professores de escolas públicas, lançou uma ação que busca arrecadar recursos para a produção de máscaras que deverão ser usadas quando as aulas retornarem ao modo presencial. Entre os cuidados que provavelmente estarão postos nesse retorno, a máscara deve ser um dos elementos centrais na proteção.

A campanha já está no ar no site de financiamento colaborativo Vakinha pelo link https://bit.ly/MMtamojunto. Inicialmente, a Escola Municipal de Ensino Fundamental José Mariano Beck, do bairro Bom Jesus, em Porto Alegre, será a contemplada. As máscaras serão produzidas pela Cooperativa Justa Trama, com algodão ecológico e beneficiando o comércio justo e solidário. Dependendo de como o projeto avançar, a ideia é destinar máscaras para mais escolas.

Vídeo de lançamento do projeto de arrecadação

Nos seus 15 anos de atuação, o MudaMundo, coordenado pela jornalista Cristiane Ostermann, teve como principal foco auxiliar professores/as de escolas públicas, com destaque para aqueles que atuam até o quinto ano do ensino fundamental. A ideia é, através de uma série de atividades, que envolvem, também, os alunos, colaborar para ressaltar a importância da atividade dos professores.

“Trabalhamos com um resgate dos valores em sala de aula. Num mundo ideal, os valores iriam de casa. Mas a gente sabe que, cada vez mais, temos famílias desestruturadas, a questão da violência, drogas, toda a vulnerabilidade e a desigualdade social. Essas questões contribuem para que muitas vezes os valores não sejam transmitidos em casa. A criança, ao chegar na escola, pode ter, especialmente a partir do exemplo de um professor, a visão de que existe um mundo diferente, do cuidado, do diálogo”, comenta Cristiane.  

Ela também pontua que o vínculo dos alunos com a escola é importante. A pandemia pode ser um fator de desestabilização dessa ligação. Por isso o desafio dos professores no retorno tende a ser ainda maior. “A escola acaba sendo um resguardo, um local de proteção da criança. Enquanto ela está na escola não está apanhando, passando fome. Imagina a cabeça desse professor. Além de todos os medos que nós temos – do vírus, situação econômica -, o professor tem essas outras preocupações”, destaca Cristiane.

Em cada cidade onde o MudaMundo chega são realizadas oficinas de sensibilização para professores e apresentações teatrais para alunos da rede pública do município, encenadas pelo grupo mineiro Real Fantasia. O MudaMundo já passou por 12 estados brasileiros, contemplando 121 cidades. Nesse percurso, realizado nos últimos 14 anos, mais de 87 mil crianças tiveram a oportunidade de conhecer as histórias do João e seus amigos.

O projeto tem uma série com seis livros publicados. O personagem João, um menino negro, é o principal das histórias. João não quer nada mais do que mudar o mundo. Além do material entregue diretamente aos professores, esses livros também são disponibilizados para as bibliotecas das escolas.

O MudaMundo tem patrocínios de empresas privadas para sua sustentação, não onerando diretamente os municípios onde atua. São parcerias que sustentam o projeto e permitem que as atividades ocorram de maneira gratuita para as escolas, professores e alunos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui