Início Colunas CONHEÇA O AUTISMO: Os limites nas redes sociais

CONHEÇA O AUTISMO: Os limites nas redes sociais

303
0

Por Marco Antônio Moreira, Estudante de Jornalismo, Aspie

Como um jovem autista e ainda colunista de um blog, tomo bastante cuidado com o que publico acessa em minhas redes sociais. Tenho contas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Esse trio me mantém informado e entretido durante grande parte do meu tempo livre todos os dias.

Quando eu era mais novo, eu não tinha muita consciência do que eu postava no Face e no “finado” Orkut! Muitas vezes arranjava confusões como toda criança/pré-adolescente em algumas postagens. Com o tempo, veio o amadurecimento pessoal, e com ele passei a ter mais consciência no que eu compartilho ao público.

Geralmente, não curto e nem compartilho posts que mostrem conteúdo impróprio, como violência e pornografia. Tomo cuidado ao expressar minhas opiniões para não desrespeitar ninguém. Gosto muito de me divertir um pouco, por isso curto ver os memes na minha timeline!

Quando sinto que alguma postagem que escrevi poderia gerar polêmica, logo apago! De tempos em tempos, vou às minhas lembranças do Facebook, apagar posts antigos que não representem a minha pessoa atualmente. Nessa era de “cancelamento”, não quero ser pego de surpresa com palavras que saíam do meu teclado em 2012 que possam ofender/desrespeitar oito anos depois!

Minhas recomendações aos aspies que curtem usar redes sociais é que cuidem cada palavra ao expressar uma opinião. Cuidem também as curtidas e quem vocês seguem! E se algo os incomoda, silenciem e/ou bloqueiem!

Me siga:

Twitter: @marco_colunista

Instagram: @mamoreira98

Facebook: Marco Antônio Moreira  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui