Pular para o conteúdo principal

Adeus, Wordpress! Olá, Blogger!

Após muito teimar, finalmente mudei o meu site da plataforma auto-hospedada WordPress para o Blogger, tecnologia concorrente da Google. O motivo que me fez decidir foi um e-mail, mas eu já estava pensando em mudar de ares há mais tempo.


Os leitores mais atentos deverão se lembrar de que, em junho do ano passado, eu mudei o blog, de uma hospedagem própria, para a nuvem OpenShift, da Red Hat. Na época, a mudança foi muito produtiva, em especial pelo fato de que, com a hospedagem anterior, em geral o limite de banda acabava na última semana do mês e, assim, meu site ficava cerca de uma ou duas semanas fora do ar.

No entanto, no início dessa semana, recebi um e-mail da Red Hat dizendo que, no final de Setembro, eles vão descontinuar a plataforma OpenShift v2 em favor da versão 3. Foi incluído, ainda, um link para um tutorial de como migrar os aplicativos de uma plataforma para a outra. No entanto, achei muito complicado: utilizar Git, GitHub e outras coisas do tipo não interessam àqueles que apenas querem ter um simples blog.

Logo, resolvi fazer um novo plano: criar uma nova aplicação no OpenShift 3, instalar o WordPress nela, migrar os posts do blog antigo para o novo e mudar os registros no CloudFlare. No entanto, eu nem passei da porta: após me registrar no OpenShift 3 (o que achei desnecessário, visto que eu já tinha me registrado no 2), fiz login e escolhi o plano gratuito. No próximo login, apareceu um botão na página inicial para ir ao painel de administração.

Ao clicar no botão, porém, uma nova aba era aberta e a página, após algumas voltas do spinner da aba, voltava à página de login (!). Ao fazer o login, de novo, era exibida uma mensagem de erro enigmática.

Percebi que não iria muito longe ali. Logo, chegou a hora de mudar. Mas para onde? Surgiram duas opções: Blogger ou Medium. Na primeira, eu poderia utilizar meu domínio; na segunda, eu ficaria com as imagens, mas não teria um domínio, a menos que pagasse. Escolhi a primeira, após um comentarista dizer que as imagens de um post antigo estavam quebradas, o que descobri ser devido à primeira migração.

Logo, agora estamos numa nova casa, de novo. A julgar pelo que os desenvolvedores profissionais falam - e eu constato - de que o WordPress está cada vez mais pesado, acredito que a mudança será bem-vinda. Além disso, essa sugestão já havia me sido dada há algum tempo, em um dos comentários do BR-Linux. Na época, a ignorei pois considerava o Blogger incompatível para com a filosofia do Software Livre. Agora que não estou mais comprometido com essa filosofia, posso usar o melhor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como acessar configurações avançadas no Sagemcom F@st 2704N

NOVO TUTORIAL: GUIA DEFINITIVO DAS CONFIGURAÇÕES AVANÇADAS DO SAGEMCOM F@ST 2704N!
Atualização 23/01/2015: Alguns problemas apontados e descobertos nesse modem:
1. Alguns usuários relatam dificuldade em salvar alterações na configuração ADSL;
2. Não sei como acessar os logs do modem; mesmo habilitando, eles não aparecem;
3. Se você trocar o DNS do modem, ele voltará ao da Oi ao ser reiniciado;
4. Estou enfrentando alguns problemas sérios de lentidão. Não sei se isso é relacionado ao modem ou a algum dispositivo na minha rede interna.
-----
Os modens da marca Sagemcom estão se tornando muito populares no Brasil, não, quiçá, por sua qualidade, mas porque eles são os atuais queridinhos das operadoras: quando você assina um plano ADSL, geralmente a operadora envia um modem wireless para sua casa a fim de que você possa navegar sem precisar ter gastos extras com esse equipamento. É claro que os equipamentos fornecidos pelas operadoras são básicos, mas saciam as necessidades dos usuários comuns - …

O Guia Definitivo das configurações avançadas no Sagemcom F@st 2704N

Há alguns meses, eu contei minha experiência com o Sagemcom F@st 2704N e tenho recebido diversos comentários sobre suas configurações avançadas. Agora que minhas aulas na faculdade estão acabando, resolvi reservar um tempinho para explorar melhor esse modem que, diga-se de passagem, é muito bom.