Pular para o conteúdo principal

Como identificar uma distribuição GNU/Linux?

Se você obteve acesso a um servidor remoto rodando GNU/Linux, identificar a distribuição em uso pode não ser uma tarefa simples. Essa informação pode saltar aos olhos no momento do login ou estar bem escondida. Determinar corretamente a distribuição é algo fundamental para se trabalhar corretamente, utilizando os recursos diponíveis. Abaixo, vamos ver algumas dicas para tentar determinar qual sistema está sendo usado.




O arquivo /etc/issue


Esse arquivo contém uma mensagem de texto que é exibida antes do prompt de login do usuário em modo texto. Na maioria das vezes, ele carrega o nome da distribuição. Logo, basta dar um




cat /etc/issue


Para verificar qual o sistema em uso.



O arquivo /etc/motd


Esse arquivo possui uma mensagem de texto exibida logo após o usuário ter feito login. Caso o administrador do sistema tenha removido ou alterado o conteúdo de /etc/issue, esse arquivo pode fornecer alguma dica. Outra possibilidade é identificar alguma remasterização de uma distribuição maior.



O comando lsb_release -a


Esse é um comando padrão da Linux Standard Base que retorna justamente as informações que estamos procurando. No entanto, não são todas as distribuições que possuem esse pacote ou que o instalam por padrão.



O comando uname -a


Digitando esse comando, serão retornadas informações sobre o kernel atualmente em uso. É pouco provável que seja dito algo sobre o nome da distribuição, mas considerando-se que a maioria dos administradores mantém uma instalação relativamente padrão do sistema, basta pesquisar o valor retornado em um site de busca. São grandes as chances de se obter alguma pista sobre qual distribuição utiliza aquele kernel.



Os arquivos release em /etc


A maioria das distribuições mantém arquivos release na pasta /etc, como redhat-release, debian-release, e assim por diante. Esses arquivos contém o nome e a versão da distribuição instalada. Dar um




cat /etc/*-release


exibirá o conteúdo de todos os arquivos existentes e poderá, finalmente, responder à nossa dúvida.



O formato do Shell


Essa é a pior e a mais subjetiva forma de se determinar uma distro, mas pode ser útil. Distribuições baseadas no Debian em geral apresentam o shell como usuario@maquina:~$; Distribuições baseadas no Red Hat, por padrão, apresentam o shell como [usuario@maquina ~]$; o OpenSuse em geral mostra usuario@maquina:~>,



Pesquisar por algum gerenciador de pacotes


Se todas as dicas anteriores falharam, ainda pode ser possível pesquisar pela presença de algum gerenciador de pacotes e, com isso, inferir qual a distribuição ou, no pior dos casos, sua família. Por exemplo, se o comando




whereis dpkg


retornar alguma coisa, saberemos que o dpkg está instalado. Mas o dpkg é o gerenciador de pacotes do Debian. Portanto, nossa distribuição ou é o Debian ou é algum derivado do Debian. Usando um




dpkg -l


pode-se listar os pacotes instalados e inferir algo a partir de seus nomes e de suas versões.


Você pode procurar por: dpkg (Debian e derivados), rpm (Red Hat e derivados), installpkg (Slackware), pacan (Arch), yast2 ou zypper (OpenSuse), urpmi (Mandriva, Mageia ou Rosa) e assim por diante.


E você, leitor? Conhece alguma outra forma de se identificar alguma distribuição de Linux? Deixe nos comentários!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como acessar configurações avançadas no Sagemcom F@st 2704N

NOVO TUTORIAL: GUIA DEFINITIVO DAS CONFIGURAÇÕES AVANÇADAS DO SAGEMCOM F@ST 2704N!
Atualização 23/01/2015: Alguns problemas apontados e descobertos nesse modem:
1. Alguns usuários relatam dificuldade em salvar alterações na configuração ADSL;
2. Não sei como acessar os logs do modem; mesmo habilitando, eles não aparecem;
3. Se você trocar o DNS do modem, ele voltará ao da Oi ao ser reiniciado;
4. Estou enfrentando alguns problemas sérios de lentidão. Não sei se isso é relacionado ao modem ou a algum dispositivo na minha rede interna.
-----
Os modens da marca Sagemcom estão se tornando muito populares no Brasil, não, quiçá, por sua qualidade, mas porque eles são os atuais queridinhos das operadoras: quando você assina um plano ADSL, geralmente a operadora envia um modem wireless para sua casa a fim de que você possa navegar sem precisar ter gastos extras com esse equipamento. É claro que os equipamentos fornecidos pelas operadoras são básicos, mas saciam as necessidades dos usuários comuns - …

O Guia Definitivo das configurações avançadas no Sagemcom F@st 2704N

Há alguns meses, eu contei minha experiência com o Sagemcom F@st 2704N e tenho recebido diversos comentários sobre suas configurações avançadas. Agora que minhas aulas na faculdade estão acabando, resolvi reservar um tempinho para explorar melhor esse modem que, diga-se de passagem, é muito bom.