Pular para o conteúdo principal

Dominando a linha de comando do GNU/Linux 2: criando e removendo arquivos e pastas

Na continuação de nossa série sobre a linha de comandos do GNU/Linux, veremos como criar arquivos e pastas.




Criando arquivos


A maneira mais simples de se criar um arquivo no GNU/Linux é, simplesmente, abrir o programa desejado e salvar o trabalho feito. No entanto, a linha de comando possui o utilitário touch, que pode ser utilizado para criar um arquivo vazio. Na verdade, touch serve para alterar a data e a hora do arquivo especificado, mas se lhe for informado o nome de um arquivo que não existe, por padrão ele será criado (a menos que você especifique a opção -c).



Criando diretórios


Para criar um diretório, basta utilizar mkdir seguido do nome do diretório desejado. Por exemplo: para criar um diretório chamado teste, digite:




$ mkdir teste


Sempre lembrando que o $ representa o prompt do usuário e não deve ser digitado. É possível criar mais de um diretório no mesmo comando separando seus nomes por espaços. Por exemplo: para criar os diretórios d1, d2 e d3 no diretório atual, digite




$ mkdir d1 d2 d3


Sempre lembrando que, se o nome dos diretórios tiver espaços, coloque-os entre aspas, como em:




$ mkdir "diretorio 1"


Agora, imagine que você tenha um diretório chamado a e você queira criar, dentro de a, a estrutura a/b/c. Se você simplesmente fizer mkdir a/b/c, o comando falhará, pois o diretório b não existe. Nesse caso, deve-se utilizar mkdir com a opção -p, para que o caminho necessário seja criado. Em nosso exemplo, o comando ficaria:




$ mkdir -p a/b/c


Apagando arquivos e pastas


Para apagar um arquivo, digite rm seguido do nome do arquivo desejado. Assim como mkdir, é possível apagar mais de um arquivo ao mesmo tempo separando seus nomes por espaço:




$ rm arquivo.txt


Caracteres curinga também são suportados, mas como o GNU/Linux não trabalha com o conceito de extensões de arquivo, como no Windows, se você quiser apagar todos os arquivos com a extensão .txt, você não precisa digitar rm *.txt: um simples rm *txt já dá conta do recado.


O rm possui duas opções interessantes e contrárias: o -i pergunta antes de excluir cada arquivo e o -f apaga tudo sem perguntar coisa alguma. Por questões de segurança, algumas distribuições configuram a opção -i como padrão para o comando.


Outro ponto a se observar é que o rm, por padrão, só apaga arquivos - e não diretórios. No entanto, a opção -r permite que a exclusão seja feita de forma recursiva, sem um limite máximo. Assim, um comando como:




$ rm -r minhapasta


Apagaria todos os arquivos e pastas que estivessem dentro de minhapasta.


Esse comando, no entanto, é muito perigoso. Tanto que, por causa do conhecido rm -rf /, o qual apaga todos os arquivos do sistema sem confirmação, versões mais recentes do utilitário foram modificadas para impedir que uma ação tão catastrófica como essa seja tomada. É possível, no entanto, insistir nessa besteira ao passar a opção --no-preserve-root ao comando.


Se você tiver um diretório vazio, também pode utilizar rmdir para apagá-lo. Note, no entanto, que esse comando só funciona com diretórios vazios.


No próximo artigo, veremos como encontrar arquivos. Até!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como acessar configurações avançadas no Sagemcom F@st 2704N

NOVO TUTORIAL: GUIA DEFINITIVO DAS CONFIGURAÇÕES AVANÇADAS DO SAGEMCOM F@ST 2704N!
Atualização 23/01/2015: Alguns problemas apontados e descobertos nesse modem:
1. Alguns usuários relatam dificuldade em salvar alterações na configuração ADSL;
2. Não sei como acessar os logs do modem; mesmo habilitando, eles não aparecem;
3. Se você trocar o DNS do modem, ele voltará ao da Oi ao ser reiniciado;
4. Estou enfrentando alguns problemas sérios de lentidão. Não sei se isso é relacionado ao modem ou a algum dispositivo na minha rede interna.
-----
Os modens da marca Sagemcom estão se tornando muito populares no Brasil, não, quiçá, por sua qualidade, mas porque eles são os atuais queridinhos das operadoras: quando você assina um plano ADSL, geralmente a operadora envia um modem wireless para sua casa a fim de que você possa navegar sem precisar ter gastos extras com esse equipamento. É claro que os equipamentos fornecidos pelas operadoras são básicos, mas saciam as necessidades dos usuários comuns - …

O Guia Definitivo das configurações avançadas no Sagemcom F@st 2704N

Há alguns meses, eu contei minha experiência com o Sagemcom F@st 2704N e tenho recebido diversos comentários sobre suas configurações avançadas. Agora que minhas aulas na faculdade estão acabando, resolvi reservar um tempinho para explorar melhor esse modem que, diga-se de passagem, é muito bom.