Pular para o conteúdo principal

O fim do GdH e do conteúdo de qualidade na Internet brasileira

No último dia 28, aconteceu aquilo que todos nós estávamos esperando para mais cedo ou tarde: Carlos Morimoto finalmente veio a público e pôs fim à sua mais bela criação, o Guia do Hardware, após 15 anos de existência.



O Guia do Hardware foi um site de informática que surgiu em 1.999 e se popularizou na década seguinte. Seu curador, Carlos Morimoto, logo se consagrou como um dos maiores e mais respeitáveis autores de informática em nosso país. Seus livros, dentre os quais podemos citar Hardware, o Guia Definitivo, Entendendo e Dominando o LInux e Redes: Guia Prático, constituíam, juntamente aos inúmeros guias, artigos e tutoriais  publicados em seu site, uma inominável fonte de consultas, com um alto nível de detalhamento técnico mas, ao mesmo tempo, agradável de se ler e fácil de se entender. Também não podemos deixar de citar a criação do famoso Kurumin Linux, que apesar de todas as críticas e defeitos, foi a porta de entrada de muita gente para o mundo do software livre no Brasil.


No entanto, como tudo na vida, o Guia acabou. A página já estava sem ser atualizada há vários meses e, nas palavras do próprio Carlos, "a grande maioria dos sites técnicos passaram a dar mais enfoque para noticias, testes e coberturas de lançamentos, e menos enfoque aos aspectos técnicos, visando atender a demanda do publico. Proporcionalmente, cada vez menos estão interessados em explicações técnicas. [...] Essas mudanças de rumo tornaram nosso trabalho no GDH de certa forma obsoleto. De um certo tempo pra cá o ritmo de atualizações no site veio caindo, como deve ter notado, e eventualmente chegamos a conclusão que o melhor seria partir para outros projetos".


Tal tendência denunciada por Carlos é amplamente visível e fez mais vítimas, como o também saudoso Fórum PCs. Atualmente, como dito, poucos estão interessados em ler grandes textos com os detalhes dos conteúdos técnicos porque os próprios sistemas operacionais estão escondendo essa parte mais "complicada" das vistas do usuário. Hoje, poucas pessoas gastariam tempo e dinheiro consertando ou fazendo upgrades em seus computadores: a tendência maior é que, se o micro, o laptop ou o ultrabook estragar, simplesmente joga-se aquele fora e compra-se outro.


Isso é algo extremamente ruim, pois perde-se uma fatia substancial de conhecimento. Primeiro, pois a maioria dos novos "técnicos" está trocando os fóruns de informática pelas redes sociais, as quais, além de coletar informações pessoais , acabam ocultando, excluindo ou dificultando o acesso a informações muito antigas. Segundo, pois não há, atualmente, na internet brazileira, um site de informática com conteúdo tão amplo e profundo quanto o GdH. A leitura de uma página do GdH trás muito mais conteúdo do que vite páginas do Spybook. No final, quem perde somos todos nós, que em pouco tempo, possivelmente não teremos mais acesso aos textos do site.


A notícia repercutiu nas redes sociais e também em sites como Meio Bit e Baboo. Claramente, aproveitei para conscientizar os usuários do primeiro site sobre a necessidade de conteúdo de qualidade. Mesmo com vários comentários contrários ao meu, até esse momento minha colocação foi a mais "curtida".


E, é claro, que além da modernização da informática, não podemos deixar de considerar que um dos fortes motivos de Morimoto ter se afastado, gradualmente, da informática foi devido à sua religião Hare Krishna, a qual o fez, inclusive, mudar seu nome para Caitanya Chandra Dasa. É claro que, nesse país pseudolaico e pseudodemocrático, devemos respeitar tal decisão, mas não necessariamente aceitá-la. Assim como ocorre com todas as outras religiões, não há evidências científicas, arqueológicas ou históricas as quais corroborem com a existência de Krishna ou com os textos do Mahabarata. É triste saber que, mais uma vez, a religião atrapalha a Ciência e "tira de campo" uma das mentes mais brilhantes que já tivemos em nosso país na área da computação. Dificilmente teremos outra pessoa tão competente quanto o Morimoto ou outro site tão valioso quanto o GdH.

Comentários

  1. É uma pena mesmo, esse cara posso falar que foi o meu professor a muitos anos atrás quando ele dava aula de servidores no saudoso Kurumin.
    Fica o meu abraço e obrigado a essa grande pessoa!

    ResponderExcluir
  2. Do jeito que a coisa anda, acredito que ele fez bem, ele buscou a paz dele, ele está bem e é isso que interessa.

    Só nos resta ser gratos a ele pelo conhecimento que ele nos passou. Eu também comecei a usar GNU/Linux através do Kurumin, distro esta que sempre deixou claro ser baseado no Debian, segundo sistema que passei a usar.

    Já consultei diversos manuais avançados de rede os quais sempre me foram muito úteis.

    Mas se eu estivesse no lugar dele hoje em dia faria o mesmo. Cada vez menos gente se interessa sobre como as coisas funcionam, como são os protocolos, como são os softwares, como são os códigos, as trocas de mensagens entre os diversos níveis hierárquivos do OSI ou do TCP/IP, aliás, hoje em dia ninguém sabe o que significa OSI. TCP/IP é algo que existe e pronto, para quê alguem precisa saber isso se tem o último smartphone da Apple ou da Samsung? Por quê ler algo técnico se dá pra ler reviews do última versão do angry birds, ou se dá pra ficar brigando num fórum pra ver qual o melhor navegador? Ou melhor ainda, como ocorre hoje em diversas comunidades de software livre, ficar fomentando o próprio ego concorrendo para quem vai ter o "grupo" oficial do projeto X ou Y no facebook? E os tutoriais da atualidade? "Como fazer XXXXX no Ubuntu"

    Ele está numa boa!

    ResponderExcluir
  3. Realmente lamentável no que estão virando (ou melhor, já viraram) os sites de informática no Brasil*. Falando especificamente no Linux, basta olhar o BR-Linux e chorar... é só o que o colega comentou acima: "Como fazer XXXXX no Ubuntu".

    * Abriria uma exceção para o Clube do Hardware, que ainda tem conteúdo técnico relevante. Posso estar esquecendo um que outro, mas só vejo saída buscando fontes em inglês mesmo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como acessar configurações avançadas no Sagemcom F@st 2704N

NOVO TUTORIAL: GUIA DEFINITIVO DAS CONFIGURAÇÕES AVANÇADAS DO SAGEMCOM F@ST 2704N!
Atualização 23/01/2015: Alguns problemas apontados e descobertos nesse modem:
1. Alguns usuários relatam dificuldade em salvar alterações na configuração ADSL;
2. Não sei como acessar os logs do modem; mesmo habilitando, eles não aparecem;
3. Se você trocar o DNS do modem, ele voltará ao da Oi ao ser reiniciado;
4. Estou enfrentando alguns problemas sérios de lentidão. Não sei se isso é relacionado ao modem ou a algum dispositivo na minha rede interna.
-----
Os modens da marca Sagemcom estão se tornando muito populares no Brasil, não, quiçá, por sua qualidade, mas porque eles são os atuais queridinhos das operadoras: quando você assina um plano ADSL, geralmente a operadora envia um modem wireless para sua casa a fim de que você possa navegar sem precisar ter gastos extras com esse equipamento. É claro que os equipamentos fornecidos pelas operadoras são básicos, mas saciam as necessidades dos usuários comuns - …

O Guia Definitivo das configurações avançadas no Sagemcom F@st 2704N

Há alguns meses, eu contei minha experiência com o Sagemcom F@st 2704N e tenho recebido diversos comentários sobre suas configurações avançadas. Agora que minhas aulas na faculdade estão acabando, resolvi reservar um tempinho para explorar melhor esse modem que, diga-se de passagem, é muito bom.